Quanto mais brincadeiras, risadas e improviso, melhor. Um abraço, um olhar, um carinho.

Aproveitar os momentos, a luz, a natureza, o presente.

” O que me importa são instantâneos fotográficos da sensações pensadas, e não a pose imóvel dos que esperam que eu diga: olhe o passarinho! Pois não sou fotógrafo de rua.”
Clarice Lispector.

error: Conteúdo Protegido !!